Top 20 – Álbuns ao Vivo (parte 5)

Los Tres MTV Unplugged (1996).

Los Tres Unplugged (1996).

O disco que me abriu definitivamente as portas para o pop/rock latino-americano foi uma coletânea beneficente da qual participava Mercedes Sosa, Fito Paez, Charly Garcia, Café Tacvba e também os Paralamas. Entre as faixas que mais me agradou estava uma versão ao vivo de Flores Secas, uma música de forte estilo jazzístico dos completamente desconhecidos Los Tres.

Um belo dia, na finada Gramophone do 1° piso do Shopping Gávea, passava os dedos despretensiosamente pelo saldão da loja e lá estava o Los Tres MTV Unplugged. Continuei minha rápida pesquisa sem dar maior atenção, pois havia registrado “Los Lobos”. Mas algo me fez voltar e conferir: “não, é Los Tres!”. Então me lembrei daquela faixa da coletânea de Chiapas e logo virei na contracapa para ver se Flores Secas estava ali. Não estava. Dei uma desanimada. Mas o preço era tão convidativo (menos de 4 reais na época, cerca de 97/98) que resolvi comprar assim mesmo.

A primeira audição foi de total estranhamento, o que é normal quando se começa a ouvir pop/rock em uma língua que não a inglesa. Pra tornar a empreitada ainda mais desafiadora, algumas faixas (logo as primeiras!) eram bem distantes daquele jazz que havia me agradado. Afinal, o show registrava principalmente o álbum no qual a banda faz a ponte entre o rock e o folk chileno.

Lá pela terceira ou quarta audição (que saudades desse tempo em que era possível dedicar tantas horas a um único álbum) já estava encantado com a maestria instrumental da banda, os arranjos e as letras um tanto arrojadas (algumas até mesmo pretensiosas). O único pecadilho do disco é o som um pouco grave demais.

Assim como o Alchemy do Dire Straits, o show registra versões definitivas para muitas canções e transcende o aspecto “coletânea ao vivo”. Até então, Los Tres haviam lançado apenas três álbuns. Do segundo foi retirada apenas uma faixa, Gato por liebre, muito melhor do que a versão em estúdio. As demais faixas dividem-se entre o primeiro e terceiro álbum, além de uma faixa totalmente inédita, Traje desastre, nunca registrada em estúdio. No final do show, uma homenagem com três canções a Roberto Parra (compositor e folclorista chileno, irmão de Violeta Parra), duas cuecas e um foxtrote.

Fiquei tão fissurado pelo álbum que, numa época em que vendas pela internet ainda engatinhavam e os sites de busca eram sofríveis, tratei de correr atrás de outros CDs da banda, conseguindo importar os três primeiros diretamente de uma loja chilena (infelizmente, no mesmo mês em que o dólar “descongelou” no início do 2° mandato de FHC).

A partir daí, não parei mais de pesquisar e explorar bandas e artistas de pop/rock hispânico. Quanto mais eu conhecia, mais eu via que valia a pena.

O álbum foi lançado em 1996, mas a gravação, feita nos estúdios da MTV em Miami, foi realizada em setembro de 1995. Trata-se do primeiro unplugged de um grupo chileno para a MTV.

Aqui está o show quase completo da MTV. Algumas faixas do show não foram transmitidas, de forma que o CD é mais completo.

Explore posts in the same categories: Los Tres, Rock/Pop Latino, Top 20 - Álbuns ao Vivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: