Archive for the ‘Deolinda’ category

Deolinda no Rio

11/06/2016

IMG-20160505-WA0028

Inauguração do evento Festa Santos Populares Portugueses na Praça XV com o show do Deolinda, em um palco espremido entre o Paço Imperial e o Chafariz do Mestre Valentim. Primeira vez deles no Rio, de graça, neste cenário, não dava nem pra reclamar do som, que estava bom, apesar de achar a voz da Ana Bacalhau um pouco baixa.

O pequeno (mas condizente com o espaço) e animado público deixou a banda à vontade. Os músicos foram se soltando com o desenrolar do show, que só foi melhorando cada vez mais. Não foi uma apresentação com altos e baixos, foi só ladeira acima.

Luís José Martins deu show com seus diversos instrumentos de corda, enquanto Ana esbanjava simpatia e empatia com o público, contando histórias e construindo boas pontes entre nossas diferenças culturais.

A presença de palco de Ana lembrou um pouco a de Zaz: gaiata e muito expressiva, com um jeitão meio moleca que combina bem com as muitas letras bem humoradas. Só que Zaz se veste mais como uma descolada cantora de rua de Montmartre (o que ela já foi) e Ana estava, pelo menos nesta noite, com um visual de dama do Fado.

Foram 100 minutos de espetáculo enxuto e eficiente. Sabia que seria bom. Sabia que era imperdível. Mas nem sempre dou azo aos meus instintos. Já perdi muita coisa boa por causa disso. Mas não esta noite.

Que tal agora começarem a lançar os discos deles no Brasil? Já são quatro!

Anúncios

Deolinda

06/01/2016

Recentemente o Brasil se viu atingido por uma onda de música portuguesa. Não se trata, claro, de uma onda popular, mas que se tornou bastante popular na elite cultural. Uma consequência disso é a vinda de vários músicos portugueses para edição de 2013 do Rock in Rio. Coincidência ou não, há muitos artistas viajando com frequência para Portugal, tanto pela música quanto pelas novelas. E quando você vê o Nelson Motta produzindo cantoras da terrinha, é porque o negócio é sério. Nem quando Madredeus estourou houve uma onda assim. Foi um fenômeno solitário.

Canção ao Lado

Canção ao Lado (2008), Deolinda.

Dessa nova leva, que inclui Carminho, Antonio Zambujo, Cuca Roseta, Aurea, meu destaque inicial vai para o grupo Deolinda, composto pelos irmãos Pedro e Luís José Martins, pela prima Ana Bacalhau e seu consorte, José Pedro Leitão.

Como quase tudo em Portugal, a origem musical remete ao fado (sina da qual nem Madredeus escapa), mas a sonoridade do grupo cobre um amplo espectro da música popular portuguesa. Às vezes lírico, às vezes engraçado, às vezes ousado. Os dois primeiros álbuns, Canção ao Lado (2008) e Dois Selos e um Carimbo (2010), são uma delícia, com destaque para a vitalidade do primeiro.

Ouvir Teresa Salgueiro, Aurea e Ana Bacalhau, a incrível facilidade com que cantam, dá pra entender a empolgação de Nelsinho, o homem que lançou Marisa Monte, com a cena musical portuguesa.

Dois selos e um carimbo

Canção ao Lado (2008), Deolinda.

Mal por Mal ao vivo no Coliseu dos Recreios, em 2011.